quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Maratona de Paris - Parte 3!

25 Dias
Pânico e crise de ansiedade resumem esse dia



Mantra: O AQUI E O AGORA IMPORTAM! Não há nada que possa mudar no passado. E o futuro depende dos passos de hoje!


Incrível! Como a cabeça da gente realmente comanda! Hoje a minha estava abalada e isso me fez passar o treino de hoje para amanhã. Achei prudente, pois fazer treino de velocidade com a cabeça falha não rende, definitivamente.
Faltando tão pouco a ordem é cautela!
Eu organizo minha cabeça, ou melhor, tento organizar conforme os treinos longos surgem. Faltam 2! E eles serão  semana que vem. E isso me causa uma certa angústia, pânico, ansiedade! Pq significa que maus 3 finais de semana e eu estarei toda pomposa na Champs-Élysées!
E eu tenho medo de não estar preparada! E esse é o looping! Uma coisa que vai e volta! Medo-ansiedade-pensar positivo-acreditar! E voltar ao começo! Vontade de gritar! Quem sabe libera essa angústia?!

Teste ergoespirometria

Hoje talvez esteja assim, inhacada, pois fiz o teste ergoespirometrico. E assim, apertei o botão vermelho sem ter atingido realmente a exaustão. Foi a claustrofobia da máscara!  E isso mexeu comigo. Me deixou chateada por não ter tentado pelo menos mais 40"! Só 40"!
O resultado não pareceu seu ruim, mas só saberei na próxima terça, após o meu longo de 32km!
E essa gera o quê? Mais ansiedade! Óbvio!!
Mas agora eu preciso parar de xiliquinho! Respirar é o segredo e acreditar que um dia após o outro serão a chave de uma vida com um mínimo de sanidade até o dia M!
Mas ainda assim, posso gritar?!
Au revoir!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Maratona de Paris - Contagem Regressiva...Parte 2!



26 dias

Paris logo ali

Falta muito pouco! E isso amedronta, gera ansiedade, dá aquele frio na barriga!
Falando com o San hoje, ele disse uma verdade: "se não sentir esse frio na barriga perde todo o sentido! Ahh vou ali correr 42k, qual a graça disso?!" Esse frio na barriga, medo do inesperado é que tempera todo treinamento pra uma maratona. Esse inesperado que é milimetricamente sonhado, imaginado. Mas todo esse sonho tem seus pilares, tudo isso é amparado por treinos, nutrição e descanso!
Os treinos são a parte bruta! Pensando numa obra, tudo começa com uma base. Quanto mais forte e sólida ela for maior a chance de tudo funcionar bem. Aos poucos chegam as paredes, piso, teto... Nada vai ter forma e parecer realmente lindo como o sonhado senão passar por essa fase. Esse pilar é todo orquestrado por um engenheiro de sua confiança. Ele vai passar as coordenadas e vc executa, confiando que dali sairá sim a casa mais linda!
A nutrição é como se fosse o cimento. É o que vai dar sustenção. Tipo aquele papinho de vó: " saco vazio não para em pé!". Se for demais atrapalha, de menos pode desabar!
E o descanso! Ah esse é o mais importante! A sesta dos pedreiros, o churrasquinho a cada parede levantada, o sono dos justos! Se faltar esse a pane é certa! E no final a obra atrasa.
Ainda incluiria um pilar extra, fortalecendo ainda mais essa casa: fisioterapia. E eu descobri que não é preciso sofrer, nem sentir dor, que isso não é pra ser engraçado, mas sim funcional e pontual. A fisioterapia aqui seria como uma inspeção do andamento da obra. É quem faz os ajustes para que tudo ocorra dentro do prazo e da maneira sonhada!
E nesse processo todo de construção, dia a dia, passo a passo, a coisa  vai tomando forma. E quando olho que faltam apenas 26 dias não consigo ainda ter uma visão do todo. Faltam ajustes, faltam paredes, o piso não está todo colocado, o teto também não. Mas falta pouco! Posso dizer que tudo só terá forma ao desembarcar em Paris, talvez ali a ficha caia! Ou ainda demore, o que acho bem provável! Mas até chegar lá faltam alguns longos, faltam alguns tiros, e isso é o máximo! Essa preparação é o mais legal e divertido!
Enquanto isso, continuo a construir cada detalhe rumo a maratona mais feliz!
Au revoir!



terça-feira, 18 de agosto de 2015

Maratona de Paris, uma contagem regressiva

Durante o final da fase de treinamentos para a Maratona de Paris eu escrevi um tipo de diário de sensações e de sentimentos. Uma contagem regressiva com os medos, angústias, frio na barriga e tudo que envolve uma maratona! E vou compartilhar com vocês esse período tão intenso que é o pré maratona!
Postarei por partes, assim como eu fiz no meu diário, porque fica mais bacana e menos denso! Blog cheeeeio de textões são chatos, e eu não quero dar preguiça, né?!
Espero que gostem!

 ----------------------------------------------------

Faltam 27 dias!


Há 11 meses atrás, quando resolvi me inscrever para a Maratona de Paris eu só tinha uma certeza: teríamos treinos longos!
A fase de base passou sem problemas, 2014 terminou positivo, com PR nos 10km e na Meia Maratona. Fora o maior feito: ter feito minha primeira Maratona! Ah! Barcelona!
Mas a Maratona de Paris estava ali, numa gavetinha de afazeres para 2015. Sabia que era passada a São Silvestre e a chavinha iria mudar. Mudou a chavinha do treinar por um objetivo, aquela que te faz levantar cedo, na chuva, de domingo pra ir treinar sem mimimi! E não me venha com frases No Pain No Gain, Foco, Força e Fé e coisas assim! Ninguém te coloca nessa situação senão você, aqui no caso, eu mesma! Então, nada de frescurite!

Continuando a tal da chavinha... Depois que liga a chavinha, tem uma tal de ficha que deve cair. Mas essa, ainda não caiu! Essa acho que nem existe ainda! Faltando pouco tempo, míseros 27 dias.
Sinto uma ansiedade gigante a cada abrir dos olhos pela manhã. Um frio na barriga a cada foto da Torre Eiffel que eu vejo. Um medinho da previsão do tempo (hj consta pouca neve na véspera). Uma alegria ao ler historias de pessoas que fizeram maratonas incríveis. Uma vontade de que chegue logo o dia, mas que demore a chegar.
Hoje eu sei que em maio eu queria vivenciar isso tudo de novo! Não vai ser a primeira maratona mais, mas eu vivo os treinos e os dias com a ansiedade de como se fosse! Porém, com uma experiência na bagagem.
Au revoir!



domingo, 16 de agosto de 2015

Tentativa



Tentanto, 1, 2, 3... Tentando!

Faz umas pá de meses que praticamente abandonei o blog e hoje, domingão de inverno quente em SP, resolvi dar uma bisbilhotada aqui e bateu aquela saudadinha! Não faço promessas, mas quem sabe não engato uns meses antes de abandoná-lo de novo pra depois resgatá-lo, e assim seguir o fluxo?!

Tudo que é feito por obrigação me estressa, me faz perder o tesão. O "ter que"escrever porque hoje é dia de "subir" texto me deixa com uma preguiçazzz... Por isso acabo sempre abandonando o pobre blog!

Mas confesso que tenho a necessidade de falar, de externar, nem que seja um conteúdo raso. Até porque, falemos a real, nem sempre queremos tudo muito cheio de conteúdo, de coisas profundas. Eu vejo a internet como um meio de me manter informada sim, mas principalmente, de esquecer as merdas diárias. Quero o vazio cheio de nada que as redes sociais me proporcionam, e talvez eu queira isso no blog também.

Espero postar mais textos que na última retomada! Mas nada de promessas... Elas não duram!