sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Menos é mais


Nossa, tenho que comprar bananas.
Putz! Acabou o Whey!
Ixi! O gel tá no fim!
Aff! agora invetei de nadar tenho que comprar uma toca, um óculos e um maiô.
Aniversários de mãe e marido perto. Preciso comprar um presente massa.
Caceta, o Natal também chegou, e eu preciso comprar umas lembrancinhas tb.
Ah! Final de ano mereço jantar fora.
Preciso pagar o boleto da assessoria, nutricionista e as parcelas dos tênis.
Congelador tá deserto, acho que preciso passar no mercado pegar uns frangos.
Alface e ovos estão no fim tb.
Eita unha que cresce! Lá vou eu ter que ir no podólogo de novo.
Argh! E essa mão? E esse cabelo? Vou ter que marcar salão.
Confraternização de novo essa semana, como falar não? Não dá.. Bora lá naquele restaurante bacanudo.
Filme muito massa no cinema, preciso ir.
Ai minhas lombrigas! Preciso passar naquela doceria pra experimentar aquele cheesecake novo.
Já vou programar o calendário de corrida do ano que vem. Preciso pagar as incrições.
Preciso colocar bilhete único.
Aff! Cheque da academia caiu já.
Nossa! É época de caqui, vou ter que comprar uns tantos.
Tâmaras tb seria uma!
Cardápio de ano novo pronto, só preciso passar no mercado.
Preciso passar no posto e abastecer pra viajar.
Fatura do cartão chegou, fudeu!

Gente! Como faz pra mudar o disco? 
Não, serião! Alguém me ajuda a ser mais "namastê" e menos "tenho que", "preciso de"! Pleeeease!!!!!!! 

Frases de auto ajuda por si só não tão ajudando a ser mais low, não! Cada dia que passa fica mais difícil ser desgarrada! A impressão que dá é que sempre falta alguma coisa, que tudo é básico! No fundo sei que rola ser menos, que nem sempre tudo é urgente pra ontem, mas como colocar em prática? Como ser mais de buenas? Essa é a questão! 
Acho que essa será mais uma resolução de ano novo: rever e conseguir identificar o que é básico, necessário e dispensável. Tentar por em prática o "Menos é Mais!" Vai ser osso.... mas é uma resolução! Oremos! 


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Seria uma resolução de ano novo?



Se tem uma coisa que me irrita é gente intrometida! Sabe dessas que se metem e se acham na liberdade de perguntar e falar o que quiserem? Então, detesto!
Ultimamente tenho pensado muito em dar respostas desconcertantes. Daquelas que a pessoa se arrepende de estar ali, na minha frente fazendo perguntas que não lhe dizem respeito.
Eu entendo a curiosidade ser algo intrínseco, ainda mais hoje com as redes sociais. Pessoa confunde "te sigo" com "somos amigões"! Te dei um "like"e agora somos "BFF's". Acho incrível como as linhas de intimidade e coleguismo ou simples conhecidos são ultrapassadas hoje com perguntas que não têm porque! Essas linhas muitas vezes nem existem mais! E fico P da vida, pq eu não quero saber da vida de ninguém, além do que já está ali exposto, então pq cazzo se acham no direito de se intrometer? 
E ultimamente, estafada das mesmas perguntas intrometidas feitas por pessoas que às vezes eu até mesmo acabei de conhecer, tenho pensado muito em respostas criativas e desconcertantes! Tenho tido desejos em deixar aflorar o meu lado Saraiva! Pá! 

Exemplificando com perguntas recorrentes:

Ultimamente penso em responder a quem me pergunta pq ainda não tive filhos com: "você não sabe? Isso é um assunto que me magoa muito! Se você me conhecesse e soubesse o que se passa comigo você nunca ousaria me perguntar uma coisa que me machuca tanto!"Assim, não tem nada, mas com certeza nunca mais ousariam perguntar a mesma coisa mil vezes! Se não tive filhos o problema é de quem? Então... Pá!

Outra coisa que merece uma resposta jab é quando me perguntam o que faço da vida. Minha vontade agora é responder de forma seca e direta: "vendo meu corpitcho sarado". Eu ia amar ver a cara de desconcerto de quem perguntou! Pq assim, vai pagar minhas contas? Então... Pá!

Talvez uma resolução de ano ano! Hein?! Quem sabe!? Talvez não responder saraivamente, mas dar menos trela e menos importância a essas situações intrometidas. 
Mas por enquanto eu continuo com o sorriso amarelo e a cara de jacu, só para evitar a fadiga mesmo... E imaginando respostas jabs! Pq imaginar não magoa, não causa e me faz rir do quanto posso ser criativa! 

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Ciclo antissocial

Não sou antissocial. Estou!
Por que isso agora? Tá besta?
Não, ou sim! Depende da maneira de observar!
Estou numas de cansei de mimimi. Cansei do concordar pra não causar. Cansei de estar cercada de pessoas e ao mesmo tempo estar só. Cansei do sorriso falso. Cansei do falar por falar. Cansei do abraço vazio. Cansei de conversa mole. Cansei de pessoas cheias de si e vazias de humanidade. Cansei de discursinho. Cansei do universo umbigo. Cansei de sabichões. Cansei de pensamentos ocos. Cansei de ter que ter conteúdo o tempo todo. Cansei de cagação de regras. Cansei de contradições. Cansei do ter que fazer alguma coisa. Cansei do pecado inventado. Cansei dos clichês. Cansei... Simplesmente cansei...
E isso tudo, esse bololô me permite, ou até mesmo me obriga, a manter distância. eu dos outros e os outros de mim! Por uma questão de segurança, acho melhor a fase passar. Porque ela passa. Ah! Passa!

... Até esse ciclo antissocial retornar e... Tudo de novo e de novo...
Essa sou eu! Prazer!