quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Promessas

Mundos e fundos são prometidos diariamente. E geralmente promessas estão relacionadas a um estado de espírito esperançoso. 
Basta achar que está tudo lindo, azul e brilhante que choooovem promessas. Um caminhão de promessas é despejado a cada segundo, das mais sérias as mais descabidas.

Não há problemas em prometer, desde que se cumpra. É simples! Matemática de continha da tia Terezinha:

Prometer + Cumprir = bom menino
Prometer – Cumprir = perdeu pontinhos 

A quantidade dos pontinhos perdidos e a gravidade são diretamente proporcionais ao tipo de promessa somadas as expectativas. 
Coisa simples!

Está cada dia mais fácil faltar com a palavra e tudo bem! É assim mesmo. Desculpinhas do tipo “ah! Eu ando tão ocupado” ou “Aff! Essa memória me mata!” são cada vez mais corriqueiras. Mas cadê compromisso com a palavra, cacete?!
Geralmente a promessa é bilateral, ou seja, ela é feita a alguém. Que normalmente, conta com o cumprimento da mesma. 
Vomitar promessas aos quatro ventos, a torta e a direita como se tudo fosse fácil de cumprir, é fácil! Qualquer um pode fazer!
Prometem asneiras, e nem assim as cumprem!

Vejo uma estreita semelhança com o papo de pingão. Tu enche a lata e no dia seguinte usa a ressaca moral e a amnésia alcoolica como álibi para por panos quentes em promessas não cumpridas. E acha que assim fica tudo bem, tudo esquecido e perdoado. 

Uma dica: a minha memória pode ser uma lástima, masdas promessas bem feitas e mal cumpridas eu não me esqueço.

Obs: ninguém me prometeu nada e não cumpriu. Só uma abstração mesmo! =)

2 comentários:

  1. Verdade! Porisso melhor não prometer.Mas reafirmo,Vc tem um dom especial para escrever!!! ��

    ResponderExcluir