sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Lesão 3 (Parte II)

Continuando a saga da última lesão que Gordola passou! - Espero que seja a última das últimas mesmo!

Como disse no post anterior, eu comecei a surtar, pirar na maionese, batatinha, em tudo! Fazia uma contas de quanto tempo eu precisaria ficar parada caso a solução derradeira fosse mesmo a cirurgia. Esse surto durou no máximo grau por uma semana. Nisso, entrei em blogs, páginas, pesquisei tudo que podia sobre como era a cirurgia, o pós operatório, enfim, foi uma semana intensa de leituras e pensamentos nada agradáveis. Mas de repente, assim, do nada mesmo, resolvi parar de encanar com isso. E esperar as coisas acontecerem, deixar fluir.

Fui no Dr. Marcelo, enchi de perguntas. Fui em outra médica do esporte, indicação de um grande amigo ciclista, tb enchi de perguntas. E nessa médica, Dr. Fernanda Lima (não, não é a modelo! :P), que me toquei que na ressonância não tinha dado a tal lesão labral. Ela fez todos os exames e pediu uma ressonância da coluna, pq desconfiou que tinha uma possível hérnia de disco (não constatou, ufa!). E também pelos exames clínicos ela verificou uma Síndrome da Dor Miofascial (aqui), e pediu que o David Homsi fizesse uma soltura de fáscia.

Bixo, pensa numa dor do caralho (desculpa, mas o palavrão é necessário aqu! rs). Então, triplica! Dói demais essa tal soltura. Mas assim, dói muito! E olha que nesse meio tempo* fui com a Debs - olha ela de novo! -  para Santos, em um fisioterapeuta, que eu o chamo de milagreiro! O Dr. Atef fez alguns choques, um pouco de soltura, uso de ventosas, acupuntura... E tudo isso não doeu TANTO quanto a soltura de fáscia propriamente dita! Fiquei toda roxa! Uma gracinha! Mas deu uma melhorada, não posso negar.
* Lembrando que a cronologia praticamente não existe, pq tudo aconteceu muito rápido, questão de 3 semanas.
Roxo é pouco, né!? rs
Voltei ao Dr. Marcelo e disse sobre o dignóstico da Dr. Fernanda. E ele continuo certo que a lesão era labral, e que por ser possivelmente muito pequena não aparecia na RM, e que uma forma de "pegá-la" em imagem seria fazer infiltração, que essa serviria como um contraste.
O mais bacana disso tudo, é que os meus médicos e fisio se falavam! Isso deu muita segurança e muita tranquilidade. Saber que vc está sendo bem assistido não tem preço!

E se o procedimento (infiltração) era necessário, ok, vamos a ela! Ah! Nem pensava mais na cirurgia, pq tudo agora dependia dessa etapa, então resolvi que seria uma coisa por vez! Primeiro fazer a infiltração, e se tiver lesão veremos o que vem depois...

E a história da infiltração fica para um próximo post! Há!

Beijocas da Gordola!

Nenhum comentário:

Postar um comentário